Blog

Dicas sobre Design e Visualização de dados para QlikView

Dicas para criar painéis públicos em QlikView IAS

O QlikView pode ser usado como portal de acesso público (sem controle ou limitação de usuários) através de uma licença IAS (Internet Access Server). O IAS permite que seja publicado apenas um arquivo QVW.

portal IAS QlikView

Portal em QlikView com licença IAS e design feito pela Cluster

Em termos de design, alguns cuidados precisam ser considerados ao criar um painel voltado para o público aberto:

  1. Definição do público alvo
    O fato de o portal ser aberto a qualquer pessoa não significa que não exista um público alvo.
    Qual o perfil esperado da maioria das pessoas que irão acessar o portal QlikView? Jornalistas? Analistas? Advogados? Qual é a faixa etária e a familiaridade do público com as informações que estarão disponíveis? Que grau de manipulação dos dados é esperada por estes usuários?
    Essas respostas ajudarão na concepção do layout, na definição da interação com as informações, na granularidade ideal dos dados, dentre outros.
  2. Dimensionamento da tela
    Como estamos falando do QlikView (cujo layout não é responsivo), temos como premissa inicial para o design o dimensionamento da tela em pixels (área útil). É importante estar informado sobre estatísticas atualizadas de acesso da internet no Brasil (navegador, resolução de tela, etc.).
    Atualmente, a recomendação é utilizar a resolução 1366 x 768 como referência. Projetando para esta dimensão, telas com resolução maior poderão centralizar o layout do portal no navegador utilizando extensões próprias para o QlikView.
  3. Posicionamento de objetos
    Como em painéis QlikView fechados o público alvo é sempre interno, não convém utilizar um espaço precioso da tela (como o canto superior esquerdo) com o logotipo da instituição. Essa lógica não se aplica no caso de portais abertos em QlikView, portanto vale a regra geral do design de sites: logotipo à esquerda no topo, menu centralizado no topo ou à esquerda, campo de busca à direita no topo, etc. Lembre-se que o usuário não faz ideia das limitações e características próprias do QlikView. Para eles, não há QlikView, há apenas um portal de dados, portanto o comportamento e o layout não devem causar estranheza e desconforto.
  4. Ajude os usuários
    Lembre-se que os usuários não terão acesso rápido a eventuais dúvidas quanto à navegação ou interpretação dos dados mostrados. É preciso assegurar que as dúvidas mais comuns poderão ser sanadas através do próprio portal, seja com o uso de tooltips, títulos de gráficos claros, glossário de termos técnicos, e eventualmente até de uma página de ajuda ou de como navegar, caso haja grande interação de filtros e drills. Lembre-se que, para um usuário desavisado, a associação do verde / cinza / branco do QlikView não é tão óbvia. Não superestime seus usuários.
  5. Design visual
    Menos é mais, sempre. Mas, se há ocasião para criar algo mais amigável e visualmente atraente usando o QlikView, ela é o portal em IAS. Reserve um tempo do projeto para pensar na experiência do usuário, eventualmente crie uma tela de entrada (capa), trabalhe mais com as cores de cabeçalho e demais elementos de design, mas claro, sem prejudicar a leitura dos objetos de análise (gráficos, tabelas, etc.). Dependendo do volume de informação, dá até pra sair dos tradicionais fundos branco e cinza claro.
  6. Quantidade de abas
    Como temos a limitação de apenas um arquivo QVW por licença IAS, normalmente se tem aplicações com dezenas de abas (há projetos em que esse número chega perto de 100). Portanto, é fundamental ocultar as abas nativas de navegação do QlikView e pensar na Arquitetura da Informação de forma a distribuir o volume total de abas em botões de navegação de primeiro, segundo e eventualmente até terceiro nível. Cuide para manter uma lógica clara nessa distribuição, ou os usuários não irão encontrar a informação que buscam. As suas quase 100 abas continuarão lá, mas sem que os usuários percebam.
  7. Página inicial do Access Point
    Ao final do projeto, assegure-se de que o arquivo HTML do access point não mostre o thumbnail do QVW, ou você estará forçando o usuário a passar por uma tela totalmente desnecessária. Faça um backup do index.html original e o sobrescreva com um HTML em branco contendo apenas uma ação de redirect para a URL final. O usuário mal vai perceber o redirecionamento.

Saiba mais sobre design de portais QlikView IAS para Governo.